ATELIÊ BIJARI

Reforma de uma casa térrea, com jardim e edícula, para um casal de avós, seus filhos e netas contarem com uma sala de ginástica, estrutura para receber hóspedes e um ateliê de artes plásticas.

A arquitetura foi contratada para fazer o pacote completo (projeto completo e execução), e foi também contratado um projeto complementar de paisagismo.

Como a casa era alugada, tomou-se um cuidado muito grande com os custos e o mínimo de alterações foram feitas nas construções existentes.

A CASA…

A casa térrea abrigou a sala de ginástica, uma sala, um quarto, um banheiro e uma cozinha para receber hóspedes. Foi feita uma pintura em toda a casa, tanto nas paredes internas como nas externas (onde parte de reboco externo teve de ser substituído por estar muito fraco), o piso da cozinha, que não estava em boas condições, foi substituído por cimento queimado e a porta da sala de ginástica foi trocada por outra, mais larga, para dar passagem à esteira de corrida.

… O ATELIÊ…

A edícula recebeu o ateliê de artes plásticas da avó. Composta por uma área fechada e uma aberta, teve a localização da porta externa alterada para melhorar a circulação e uma grande janela aberta para melhorar a iluminação e a ventilação naturais. Na base desta janela, cuja abertura exigiu um reforço estrutural pontual com a construção de viga e pilares, foi construído um banco de madeira tanto interno como externo comunicando o ateliê com o jardim.

O telhado, antes em telha vã (quando se vê as telhas, olhando para cima de dentro do ambiente) recebeu manta de lã de rocha, para garantir um bom conforto térmico, e forro de gesso. Foram ainda feitas duas aberturas lineares no forro para deixar passar mais luz natural por telhas de vidro que substituíram as cerâmicas existentes.

Os pisos internos permaneceram os mesmos, assim como o piso de caquinhos cerâmicos vermelhos externo, que foi apenas complementado.

… E O JARDIM.

O jardim foi a área que sofreu a maior alteração: um gazebo em alvenaria existente foi demolido e deu lugar a um novo, mais amplo, aberto e com estrutura em madeira. Este recebeu a mesa de trabalho ao ar livre do avô, e conta com iluminação artificial e tomadas.

Em frente ao ateliê e ao gazebo fica uma área de brincar elevada com um tanque retangular para com água com seixos rolados soltos no fundo, e um tanque quadrado para areia, para as netas. Ao lado, um degrau mais alto, fica um deck em madeira e, em outro lado, já no nível do jardim, um chuveirão com a tubulação embutida em um tronco.

O jardim foi pensado para ter uma grande variedade de espécies enriquecer o repertório de plantas das crianças.

Como o terreno fica em área de várzea, um grande investimento invisível foi feito na drenagem de todo o jardim, com mangueiras plásticas perfuradas envoltas em manta bidim e a construção de dois tanques de drenagem.

FICHA TÉCNICA

Nome: Atelier Bijari
Local: São Paulo – SP
Data do Projeto: Abril, 2011
Data da Conclusão da Obra: Agosto, 2011

Projeto de Arquitetura: mínima e ODVO
Arquitetos: Carol Kaphan Zullo, Omar Dalank e Victor Castro
Projeto de Paisagismo: Thea Standerski e Emília Seika Kai
Fotografia: Anna Gomes

SIGA-NOS NO INSTAGRAM

    EQUIPE_MINIMA_1x1

    SOBRE NÓS

    O mínima é uma empresa que está em constante busca por formas inovadoras de realizar seu trabalho. SAIBA MAIS AQUI

    COMPARTILHE

    Share on FacebookPin on PinterestGoogle+Tweet about this on Twitter